15 setembro 2013

Conheça o Ravelry, a rede social para tricoteiras e crocheteiras!

Texto original: Superziper 


O que é?

O Raverly é uma comunidade virtual internacional pra quem faz tricô e crochê. Uma espécie de Facebook dos fios, resumindo em poucas palavras.

De quem foi a ideia?

Um casal americano resolveu criar uma comunidade online para quem faz tricô. A mulher era tricoteira e o marido, programador. Ela, como boa "crafteira", sabia exatamente do que as amantes do crochê e tricô precisam para melhorar seus trabalhos. Ele, por sua vez, montou a plataforma e colocou pra funcionar. Bingo! O Ravelry surgiu em beta (versão de teste) em meados de 2007. No começo o acesso era limitado, para poucos. Depois, liberou geral. E virou sucesso.

O que tem de legal?

Um banco de dados de mais de 100 mil receitas de tricô e crochê (gratuitas e pagas). Não, você não chegaria nelas através do Google tão facilmente. O barato do Ravelry é que as receitas estão classificadas minunciosamente bem. E o arquivo é tão imenso que dá pra achar coisas muito bacanas para todos os gostos. Desde projetos tradicionais até coisas super moderninhas. Além disso, você pode entrar em grupos, conhecer designers, saber mais sobre lãs (principalmente as importadas) e até oferecer a sua própria receita de tricô para a comunidade.

Quer mais? Olha o que dá pra fazer:
 Criar um caderninho de tricô online, pra mostrar fotos dos seus trabalhos
 Catalogar informações sobre suas lãs em estoque
 Catalogar sua coleção de livros e revistas de tricô
 Conhecer designers, gente que cria receita original e compartilha na comunidade
 Ver fotos da mesma receita feita por muita gente, com linhas diferentes
 Buscar projetos por tipo de lã, agulha, tags, tamanho da amostra, etc.


O que não é tão legal?

Confesso que o site assusta um pouco no início por ser em inglês. Mas hoje qualquer navegador (Chrome, Firefox, Safari) tem a opção "traduzir para o português", o que facilita o acesso. Porém, como a maioria das receitas também estão em inglês, a tradução sai "ao pé da letra", o que dificulta a compreensão. Mesmo assim, eu fiz um cadastro lá e publiquei algumas receitinhas, em português, é claro.




Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário